/blog

feed | list

Libreflix e eu no 18º Fórum Internacional Software Livre

24/07/18
devlog talks diário

Palestra: Libreflix - Streaming gratuito de filmes livres mudam a sociedade para melhor. Foto: Karolyna Gutierres

Aconteceu na semana retrasada a 18º edição do Fórum Internacional Software Livre (FISL), evento já de muita história na contribuição para o software livre no país.

Em Porto Alegre, fui graciosamente recebido pela Sheila Uberti do FotoLivre.org e pelo Leo Foletto do BaixaCultura. No evento conversei pessoalmente com algumas pessoas que já participavam das discussões sobre o Libreflix e pude conhecer outras tantas pessoas e projetos incríveis de software livre. Consolidei em mim um sentimento de comunidade muito gratificante e vi que o software livre se constrói ainda mais forte além dos grupos e das listas de discussões online.

Read More >>

O problema da distribuição do cinema nacional na era do streaming

29/05/18
pensamento cru

Nas plataformas de streaming, no cinema ou na tevê fica claro que temos poucas opções de acesso ao nosso cinema nacional. E o potencial de nossa cinemalidade fica jogado às traças. Há um grande abismo entre o estado atual na cadeia tradicional de distribuição e o que seria ideal para o cinema brasileiro.

Mesmo com as leis de incentivo e iniciativas como a “Lei da TV Paga“, o que se vê, no geral, é a baixa receptividade do público, tanto na tevê quanto nas salas de cinema.

Não precisamos mais dos rolos de filme para chegar aos espectadores. Por que ainda é díficil?

A indústria estrangeira tem ditado as regras há tempos, e só as produtoras que conseguem imitá-la e que atingem um bom número de espectadores. O restante das obras nacionais fica fechada ao público de festivais e apenas algumas são compradas por canais específicos por assinatura. É um círculo vicioso que resulta na falta de interesse em investir no cinema nacional – seja na produção, divulgação ou na distribuição – e na falta de interesse em consumi-lo, seja pelo costume ou pela dificuldade em encontrar uma sessão.

Read More >>

Uninterleaks: 90 mil documentos pessoais expostos online

04/05/18
artigos

Olá, amigxs! Deixa eu contar para vocês que ainda no mês de Fevereiro deste ano me deparei com uma pequena - mas poderosa - falha em um dos sistemas do Centro Universitário Uninter, um dos maiores centros universitários do Brasil.

Captura de tela do computador, com alguns dos arquivos baixados. A maioria PDFs e JPGs. Eram mais de 90 mil arquivos, a maioria deles com mais de um documento escaneado por arquivo.

A vulnerabilidade estava em um dos portais que recebe inscrições de alunos contemplados com bolsas estudantis por programas do governo, sendo, então, a ponte de acesso dos estudantes, os quais devem submeter seus documentos para serem analisados pelos funcionários da faculdade.

Na lista de documentos a serem enviados à análise estão:

  • RG;
  • CPF;
  • Carteira de Trabalho;
  • Holerites;
  • Comprovantes de residência;

entre outros.

O ruim é que, atualmente, essa gama de documentos é a que possibilita quase todas as relações entre o cidadão e outras instituições.

Read More >>

Leituras de 2017

25/12/17
diário resenhas

Livros lidos nesse ano, em ordem cronológica de término.

Read More >>

Recebemos um pedido de remoção por copyright no Libreflix

20/11/17
diário

Notificação Extrajudicial

Na semana passa recebemos um pedido de remoção de conteúdo por “disponibilização indevida de produto” no Libreflix. :/

O “pedido” foi enviado pelo Canal Brasil, canal pago que integra os canais de tevê por assinatura da Globo.

A notificação veio por e-mail e o assunto foi “Notificação Extrajudicial” e meu deu um baita gelo na espinha. Eles pediram que o Libreflix.org removesse o filme “Serra Pelada - A Lenda da Montanha de Ouro” de Victor Lopes em até 48 horas.

O pior foi que o e-mail chegou na sexta-feira passada, dia 10, sendo que estou sem acesso a internet banda larga em casa.

Pra não chegar nem perto de estourar o prazo fiz tudo pelo celular. Usando o 2G e o termux tive que logar no server e editar o banco de dados na mão pra remover a obra.

Notificação Extrajudicial recebida. Pág 1.
Notificação Extrajudicial recebida. Pág 2.

A responsabilidade é do YouTube

A obra foi enviada por um usuário e disponibilizada com o uso da YouTubeIframeAPI, o que significa que a gente só incorporava a obra diretamente do YouTube, sendo eles, então, os responsáveis por remover o conteúdo! Os termos de uso do YouTube são claros:

4A. You agree not to distribute in any medium any part of the Service or the Content without YouTube’s prior written authorization, unless YouTube makes available the means for such distribution through functionality offered by the Service (such as the Embeddable Player).

O utilização da YouTubeIframeAPI é apenas um uso mais robusto e funciona como um “player incorporado”, sendo aquele que incopora apenas o replicante de um hyperlink multímidia ao transmissor original do conteúdo.

Em uma correlação: faria sentido o Grupo Globo enviar o pedido de remoção de conteúdo para um blog que, por exemplo, incoporasse o vídeo em um post?

Sem cabeça para argumentar por e-mail por já estar atolado com os estudos só restou dizer adeus ao documentário, que, diga-se de passagem, é um baite filme e retrata a feroz e desumana corrida do ouro que ocorreu nos anos 80.

Ah é! A versão subida no YouTube está no ar desde 2014 e pode ser acessada aqui: https://www.youtube.com/watch?v=mSDh86t2nG0

Read More >>

Internet livre, cinema livre: Libreflix

31/10/17
pensamento cru

O cinema e eu

Criado junto com a internet e com a ajuda dos nossos amigos da baía dos piratas logo me tornei um cinéfilo de carteirinha - devorando filmes e mais filmes e lotando discos rígidos. Estava me apaixonando pela sétima arte e conhecendo o poder do audiovisual; fiz os vídeos da formatura, editei videoclipes para amigos, fiz um curta para o festival de cinema da cidade e quase entrei num curso de cinema depois que terminei o colégio.

O fato é que a gente cresce é o nosso gosto por entretenimento muda também. Queremos mais, queremos pensar junto, queremos ir mais longe. A sétima arte que eu achava que conhecia eram apenas os mesmos filmes hollywoodianos com roteiros da jornada do herói de sempre. Veio a fase de assistir só documentários, do cinema francês, do cinema argentino e latino-americano. Por último, comecei a apreciar os filmes punks de baixo orçamento e de experimentar todas as produções pra lá de independentes que encontrasse na internet. Logo minam as certezas e o que gostamos é jogado em um liquidificador para lá e para cá.

Mas, claro, o problema não mora nos diferentes sabores da arte; a variedade é inerente a sua beleza, mesmo que existam tipos dela mais difíceis de entender que o próprio conceito de cultura.

O problema, a meu ver, é sobre quem a fabrica, e, claro, sobre quem a entrega.

Read More >>


  1   2   3   4